• vasalgel-anticoncepcional-masculino

     

    Já se falou há algum tempo sobre a pílula anticoncepcional masculina e como ela funcionaria. Mas agora pesquisadores encontraram uma técnica revolucionária, para prevenir a gravidez, que vai mudar a vida de todo mundo.

    O Vasalgel é um contraceptivo injetável que permite que homens tenham relações sexuais sem o risco de engravidar a parceira.

    Segundo a Parsemus Fountadion, organização sem fins lucrativos norte-americana que trabalha na produção do produto, o remédio não é usado em doses diárias, mas em uma única aplicação não hormonal, reversível, que funciona por até 10 anos! Se o homem decidir virar pai, basta uma injeção de bicarbonato de sódio (feita em laboratório) para dissolver o gel e os espermatozóides voltam a seguir o seu caminho.

    O médico injeta uma gota do gel contraceptivo no canal deferente (o tubo que transporta o esperma), localizado abaixo da pele de cada testículo, que bloqueia a passagem do esperma. Não se assuste! O local é anestesiado para receber a injeção.

    O Vasalgel, patenteado pelos americanos, é inspirado no contraceptivo RISUG (Inibição Reversível de Esperma Sob Supervisão, na tradução original), que age de maneira parecida e foi desenvolvido há mais de 30 anos por um professor de engenharia biomédica do Instituto Indiano de Tecnologia chamado Sujoy Guha. Os testes realizados pelo indiano provam que o RISUG não tem efeitos colaterais e funciona com quase 100% de eficácia.

    A principal diferença entre os dois é a instabilidade química. O RISUG, quando guardado dentro de uma seringa, tinha seu componente acidificado, deixando o gel inicial diferente do encontrado na seringa depois de uns anos. O Vasalgel já utiliza o subproduto ácido como a matéria prima da injeção. Os pesquisadores garantem que ele tem a mesma eficácia do seu antecessor.

    O grande desafio é conseguir patrocínio para o desenvolvimento do projeto. Por ser um procedimento rápido e super barato (uma injeção custaria muito menos do que um DIU de US$ 800), o Vasagel não atrai os olhares da indústria farmacêutica.

    A ideia é importantíssima para reforçar a necessidade da divisão de responsabilidade entre homens e mulheres na hora do sexo, evitar a gravidez na adolescência e a diminuição no número de mulheres se arriscando em clínicas clandestinas por conta da gravidez indesejada. Além disso as mulheres desse mundão não precisariam mais se entupir de hormônios. Tem coisa melhor?

    As pesquisas em torno desse tema estão à todo vapor!

    Além dos estudos citados, uma planta cultivada na Indonésia está sendo avaliada para ser transformada em pílula: acredita-se que ela interrompa os processos de fertilização.

    Ao mesmo tempo, britânicos estão trabalhando com outra abordagem, chamada de clean sheets pill (pílula dos lençóis limpos). O contraceptivo relaxa alguns músculos dos canais deferentes, impedindo que qualquer líquido seminal seja liberado durante o orgasmo. 

    Apesar da previsão do Vasalgel chegar ao mercado em 2020, pode ser que não aconteça devido à falta de investimento e a aprovação do FDA (Administração de Alimentos e Drogas dos Estados Unidos).

     

    Matéria do SOS Solteiros

  • 23/04/2015 em: Acid News

    Taty em BH

    LançamentoBH

  • rapidinhaleitor2

     

    “Ola, sou a R. e adoro ler essas historias, me divirto muito e hoje vim compartilhar a minha.
    Logo no inicio do namoro é aquele fogo na relação e comigo não foi diferente. Uma certa noite estávamos na casa de meus pais e meu namorado havia estacionado o carro na frente de casa, então como não dava pra apagar o fogo com meus pais ali inventamos a desculpa que íamos ouvir musica no carro. Moro numa rua sem saída e na época não havia vizinhos e o carro também tinha insulfilme, enfim, fomos pro carro. Ligamos o som e o clima foi esquentando ate que fomos pro banco traseiro. A transa tava tao boa que demoramos pra perceber que o carro desengatou ( freio de mão péssimo) e começou a andar e entrou no terreno baldio do lado de casa ( o terreno é em declive). Pensem no desespero pra pular pro banco da frente e pisar no freio antes que descesse terreno todo. Depois foi só risada, decidimos parar o carro num local seguro ali mesmo e daí terminamos. Entramos em casa com a cara mais lavada do mundo, afinal tivemos que ligar o carro pra que pudêssemos volta-lo no lugar. Contudo, aprendemos a colocar uma pedra ou madeira alem de consertar o freio de mão pra que não acontecesse mais.”

     

    ___________________________________________________

    Mande sua história para nós também! É só escrever para canalacidezfeminina@gmail.com.

  • betc

     

    Quantas vezes já não aconteceu de uma mulher reclamar sobre o assédio sofrido em locais públicos, com cantadas e abordagens agressivas para, em seguida, chegar um homem e dizer que adoramos um mi-mi-mi, que se eles não falam nada a gente reclama, blá-blá-blá, blá-blá-blá, blá-blá-blá, blá-blá-blá ? É comum esse tipo de comentário nos posts.

    É daí que o aplicativo criado pela BETC em parceria com a associação Stop Harcèlement de Rue para a quinta edição da International Anti–Street Harassment Week é tão bacana, uma vez que consegue simular o assédio sofrido por mulheres em locais públicos.

    Disponível gratuitamente para iOS e Android, o Hé é definido como uma versão francesa do Yo, mas com uma pegadinha: depois de um tempo, um usuário desconhecido começa a enviar mensagens intrusivas para os homens, imitando as cantadas ofensivas sofridas pelas mulheres. Quando ele se cansa de receber as mensagens e bloqueia o usuário, surge uma mensagem explicando a ação.

    Mais uma vez, não é uma solução definitiva ou que vai fazer uma grande diferença, mas ainda assim é um passo importante, que vale ser destacado.

     

     

    Vi no B9

  • 21/04/2015 em: Vídeos

    FMDT #13 – YORK

    <iframe width=”600″ height=”338″ src=”https://www.youtube.com/embed/ANEY5PuoVu0″ frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

Joe Black Desenvolvimento: Pub Web Agência Digital